Descubra como fazer um treinamento de segurança do trabalho eficiente

treinamento de segurança do trabalho
4 minutos para ler

Garantir a segurança para os colaboradores não é tarefa fácil. No entanto, existem diferentes ações que a empresa pode adotar para prevenir acidentes e doenças ocupacionais. Nesse sentido, o treinamento de segurança do trabalho é eficiente e assegura uma maior produtividade e o bem-estar de todos.

A Norma Regulamentadora Nº 6 trata sobre os Equipamentos de Proteção Individual. Ela descreve os deveres do empregador, nos quais estão inclusos a orientação e o treinamento dos colaboradores sobre o uso e a conservação dos EPIs. Por isso, trouxemos dicas de como fazer um bom treinamento. Confira a seguir!

O que é e por que fazer um treinamento de segurança do trabalho?

Existem casos em que, mesmo com as condições adequadas de trabalho, os colaboradores sofrem acidentes. Muitas vezes, isso ocorre por falta de conhecimento sobre como fazer o uso de equipamentos e o manuseio de substâncias. Por isso, é preciso que a equipe esteja pronta para a utilização correta dos equipamentos de proteção, sejam eles individuais, quanto coletivos.

Além disso, um grande desafio do profissional em saúde e segurança do trabalho é conscientizar a todos sobre os riscos que o ambiente pode proporcionar. Um bom treinamento deve ser capaz de:

  • conceituar a qualidade de vida;
  • elencar os riscos existentes no trabalho;
  • caracterizar os acidentes mais comuns;
  • explicar os aspectos legais;
  • ensinar como utilizar e conservar os EPIs e EPCs;
  • conscientizar sobre como trabalhar com segurança.

Como fazer um treinamento de segurança do trabalho?

Conheça o seu público

De nada adianta fazer um treinamento completo se o público não conseguir entender o que é informado. Então, é preciso atentar a detalhes, como o nível de formação da equipe e a melhor forma de aprendizagem. O ministrante deve ser dinâmico e interagir com todos, utilizando exemplos do dia a dia da empresa. É importante investir na criatividade e fazer desde dinâmicas até peças teatrais.

Considere os riscos de cada função

Toda função expõe o trabalhador a um risco diferente. Sendo assim, mesmo que o treinamento seja feito para pessoas da mesma empresa, é preciso identificar as particularidades de cada setor para explicar o uso de cada equipamento, de acordo com a realidade. 

Por exemplo, as pessoas que trabalham no escritório terão muitos riscos ergonômicos, devendo fazer o uso de equipamentos, como cadeiras e mouses ergonômicos. Por outro lado, a equipe de logística precisará usar capacetes de segurança.

Disponibilize materiais informativos

Para que o conteúdo seja visto de forma contínua pelos participantes do treinamento, é importante deixar um material de fixação. Cartilhas informativas e cartazes ainda são ótimas estratégias. No entanto, a tecnologia é ainda mais eficiente, permitindo que o gestor envie materiais em grupos do WhatsApp ou para uma lista de e-mails.

Como engajar os colaboradores?

O treinamento de segurança do trabalho vai ajudar bastante no engajamento dos colaboradores, pois eles vão entender os perigos e saber como evitá-los. Contudo, é preciso que a empresa faça atividades constantes de conscientização para que as pessoas estejam sempre se lembrando da importância da SST (Segurança e Saúde no Trabalho) na sua qualidade de vida.

Muitas atividades podem ser colocadas em prática logo após a realização da capacitação. Trouxemos algumas sugestões práticas:

  • criação da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA);
  • planejamento da Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (SIPAT);
  • elaboração de uma campanha de conscientização, com cartazes espalhados pela empresa;
  • desenvolvimento de programas de premiações pelo bom uso de EPIs.

Oferecer um treinamento de segurança do trabalho vai fazer com que os colaboradores entendam que a vida deles importa para a organização. Assim, além de compreenderem como devem se proteger, vão se sentir mais motivados para produzir e gerar bons resultados. Por outro lado, o empregador ainda diminui os custos com acidentes e afastamentos.

Agora que já explicamos como fazer o treinamento, continue navegando em nosso blog e entenda qual é a importância do EPI para a sua empresa.

Você também pode gostar

Deixe um comentário